Informações sobre a Maçonaria em sintonia com a sociedade

MUNDO JURÍDICO, NOTÍCIAS, POLÍTICA

Ministro de Bolsonaro quer prisão de membros do STF

Celso de Mello vê “aparente prática criminosa” em fala de Weintraub pela prisão dos ministros do STF

Para o decano do Supremo, declaração de Abraham Weintraub é “gravíssima”. “Põe em evidência, além do seu destacado grau de incivilidade e de inaceitável grosseria, que tal afirmação configuraria possível delito contra a honra (como o crime de injúria)”, diz Celso de Mello em sua decisão que liberou o vídeo da reunião ministerial.

Celso de Mello e Abraham Weintraub
Celso de Mello e Abraham Weintraub (Foto: STF | ABR)

O ministro decano do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello afirmou nesta sexta-feira, 22, que vê “aparente prática criminosa” na fala do ministro da Educação, Abraham Weintraub, em reunião ministerial de 22 de abril, quando pediu a prisão dos ministros do STF.

O povo tá gritando por liberdade, ponto. Eu acho que é isso que a gente tá perdendo, tá perdendo mesmo. A ge… o povo tá querendo ver o que me trouxe até aqui. Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF. E é isso que me choca”, afirmou Weintraub.

A gente tá conversando com quem a gente tinha que lutar. A gente não tá sendo duro o bastante contra os privilégios, com o tamanho do Estado”, completou.

Para Celso de Mello, a declaração é “gravíssima”. Ele ainda disse que a fala de Weintraub  “põe em evidência, além do seu destacado grau de incivilidade e de inaceitável grosseria, que tal afirmação configuraria possível delito contra a honra (como o crime de injúria)”.

A declaração do ministro da Educação foi divulgada nesta sexta-feira, 22, pelo Supremo Tribunal Federal. O vídeo seria uma das provas de que Jair Bolsonaro buscou interferir na Polícia Federal. A denúncia foi feita pelo ex-ministro Sergio Moro.

Leia a decisão do ministro Celso de Mello na íntegra:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Leave a Reply