Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, espécie de prévia do PIB, caiu 0,27% em setembro, acumulando queda de 0,14% no terceiro trimestre. Se o recuo for confirmado, o Brasil entrará oficialmente em recessão técnica.

Os erros da política econômica do governo Jair Bolsonaro fizeram com que o  Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, considerado uma espécie de prévia do Produto Interno Bruto (PIB), registrou uma queda de 0,27% em setembro. O indicador aponta, ainda, que a retração no terceiro trimestre deve chegar a 0,14%. Caso o resultado seja confirmado, no dia 2 de dezembro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), será o segundo trimestre de queda consecutiva em 2021, o que configura recessão técnica.

Segundo o IBGE, o trimestre anterior já havia sido marcado pelo recuo de 0,1% do PIB. Apesar disso, na comparação anual, o indicador subiu 1,52%. No ano, o indicador acumula alta de 5,88% e de 4,22% em 12 meses. Para piorar a perspectiva de recuperação econômica, o BC revisou para baixo o dado de agosto a uma queda mensal de 0,29%, contra um recuo de 0,15% informado anteriormente. 

Com o resultado, o IBC-Br recuou para 138,56 pontos, abaixo dos 140,02 pontos registrados em fevereiro de 2020, antes dos impactos resultantes da pandemia.

Fonte: Brasil 247

Assine o 247apoie por Pixinscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: